Connect with us

Mucugê - Ba

Veículo com adulteração de chassi é recuperada pela Cipe Chapada em Mucugê

Published

on

Durante patrulhamento na última terça-feira (12/07) na cidade de Mucugê na Chapada Diamantina, policiais da Cipe Chapada foram informados que uma moto estava estacionada a três dias no mesmo local.

Após averiguação fora constatada que a mesma tinha adulteração no número do motor e após consulta constatou que a placa da moto era clonada.

Os policiais não obtiveram informações sobre o condutor, pois o mesmo não foi encontrado naquela localidade.

A motocicleta foi apresentado na DP de Mucugê, ocorrência n° 393438/2022.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mucugê - Ba

Homem morre após confronto com a CIPE Chapada em Mucugê

Published

on

Durante patrulhamento especializado na localidade do Roncador, a guarnição da CIPE Chapada visualizou alguns indivíduos portando armas de fogo, ainda segundo informações divulgadas pela CIPE, ao perceberem a presença das guarnições evadiram sendo que um deles adentrou correndo em uma edificação.

Ao se aproximarem do local o indivíduo realizou disparos de arma de fogo em direção aos policiais, sendo necessário o revide a injusta agressão, onde o mesmo foi atingido, prestado socorro até o hospital municipal de Mucugê, o acusado não resistiu aos ferimentos e seu óbito constatado pelo médico plantonista.
Material apreendido:

  • 01 pistola marca IMBEL cal .40, com um carregador contendo 04 munições intactas
  • Motocicleta XRE Honda, 300cc, placa policial PKB9E50
  • 33 pinos contendo substância análoga a cocaína
  • 22 dolões de substância análoga a maconha
  • 120g de porção embalada análoga a maconha
  • Balança de precisão
  • Caderno de anotações
  • Balaclava preta
  • Blusão camuflado
  • 01 Celular marca Motorola
  • R$11,00 reais em espécie.
  • 01 HT com base para carregar.

Continue Reading

Mucugê - Ba

Ninha, Artista do Vale do Capão, é indicada ao 28⁰ Prêmio Braskem de Teatro na categoria “Revelação”

Published

on

A aramista, performer e atriz Ninha Almeida concorre ao principal prêmio de teatro da Bahia pelo espetáculo “O SALTO”, com direção de Lucas Mariani. Na categoria em que ela concorre, Ninha é a única mulher e artista do interior. A festa de premiação acontece no próximo dia 18 de maio, no teatro Castro Alves, em Salvador e será transmitida pelo canal do Youtube do Prêmio Braskem de Teatro.

A tradicional premiação das artes cênicas avaliou as peças online inéditas produzidas por grupos baianos entre janeiro de 2020 e dezembro de 2021, abrindo, assim, a oportunidade para que espetáculos fora da capital, como “O Salto”, também fossem avaliados remotamente.

“O Salto” estreou no picadeiro do Circo do Vale do Capão em 2019, antes da pandemia. No ano seguinte, ganhou uma versão audiovisual, também dirigida por Lucas Mariani – que, além de diretor, é ator, músico, professor de teatro e formado em Artes Cênicas na Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2007.           

Ninha ser indicada ao Braskem é de uma alegria impactante. “Eu sentia que esse prêmio era bem distante da minha realidade e da realidade de muitos fazedores de teatro do interior do estado e, principalmente, da zona rural da Bahia. São muitos anos de dedicação à cena. Ser indicada me trouxe um sentimento de gratidão e reafirmação no meu propósito na arte ” afirma a artista. 

 “O Salto” – Triplamente premiado no ano passado [“Prêmio Quali Cult” (2021), “FUNARTE – Estímulo ao Circo” (2021) e  “Festival de Teatro Solos da Bahia” (2021)].

É uma encenação autobiográfica livremente inspirada no Vale do Capão, Chapada Diamantina, cenário da infância de Ninha, despertando memórias suas de uma vida simples e rural. A peça usa elementos de outras artes para as composições cênicas, estabelecendo interação com a música, teatro, dança e tendo como técnica circense principal o equilíbrio em arame. Temáticas como empoderamento feminino e a questão dos resíduos (lixo) são abordadas tornando a temática atemporal.     

Este solo foi criado após a artista ter passado por uma especialização na Escola de circo L’Academie Fratelinni, em Paris, França, financiada pela Secult-Ba através do Edital Mobilidade Artística 2019.

A trilha sonora do espetáculo é composta pelo diretor musical Ari Vinícius, músico residente no Vale do Capão e ainda conta com participações especiais dos músicos Rowney Scott, Ivan Sacerdote, Cassio Nobre, Rodrigo Sestrem, Estevam Dantas, Arian Pinho, Maurício Sprovieri, Tiago Gusmão e Thiago Riedel.

Sobre a artista – Ninha Almeida, nascida e criada no Vale do Capão, foi formada e educada no Circo do Capão. Foi através da arte que a artista encontrou a forma de se mostrar, de se expressar e de abrir para o mundo. “O que me move no picadeiro é o improviso da técnica com uma música aprazível ao meu corpo” explica Ninha. 

A performer passou por cursos com artistas conceituados da França como Isabelle Brisset, Agniès, Sacha Doubrovski e Sanja Konsonem. Atualmente, seu orientador é Jean Paul Galinski. Além disso, participou da 3ª Cinvenção de Fio na França, com a conceituada Companhia Le Colporteurs. Na Chapada Diamantina, participou de variados projetos, ganhando atual destaque à frente do espetáculo autobiográfico “O Salto”. Além do picadeiro, Ninha oferece formação continuada de artes circenses para crianças e jovens.

Do Capão para o mundo: o espetáculo está em turnê pela Chapada Diamantina. Será apresentado nos dias 03 e 04 de junho na cidade de Mucugê e nos dias 10 e 11 também de junho em Souto Soares. Mas a ideia da produção é levar “O Salto” para outras regiões da Bahia, para outros estados brasileiros e para o mundo.                         

Serviço:

Prêmio Braskem de Teatro 2022: Dia 18, maio, à partir das 20hs; 

https://www.youtube.com/user/PremioBraskem

Apresentação: Espetáculo “O Salto”;

Quando e Onde:  3 e 4 de junho em Mucugê; 10 e 11 Souto Soares.

Entrada: aberta ao público. 

Classificação: livre

Duração: 34min

Redes Socias: www.instagram.com/osaltoespetaculo 

Contatos:

Tâmara Guerra: 71 9996-3515

Ive Farias: 71 9615-1455

Continue Reading

Mucugê - Ba

Vinícola UVVA representa marco para o desenvolvimento da Chapada Diamantina e do enoturismo brasileiro

Published

on

Amantes do vinho terão, a partir de 2022, motivos a mais para incluir a Chapada Diamantina em seus roteiros de viagem. A Vinícola UVVAestá afinando os últimos detalhes para apresentar ao público o resultado de mais de uma década de trabalho intenso, que envolveu um time de especialistas em uma jornada de estudos minuciosos e investimentos no que há de mais atual em tecnologia.

Foto – André Fofano

A vinícola, que abrirá suas portas oficialmente no dia 7 de março, colocará à disposição dos entusiastas do vinho sete rótulos de uma linha composta por brancos e tintos. Para conquistar os apreciadores da bebida, a promessa é apresentar produtos com uma identidade própria e genuína, além de experiências exclusivas para quem visitar a UVVA pessoalmente.Os rótulos da marca estarão disponíveis inicialmente via e-commerce próprioe os interessados poderão efetivar reservas para visitações e compras através do site oficial: www.vinicolauvva.com.br. O público também poderá acompanhar as novidades através do perfil oficial da vinícola no Instagram: @vinicolauvva.

Foto – André Fofano

A UVVA chega para ampliar o espectro de atuação da Fazenda Progresso, empresa que possui DNA familiar e aposta numa visão de negócio inovadora para alavancar os potenciais da Chapada Diamantina.Tradicional no agronegócio baiano, desde a década de 1980 vem contribuindo com o desenvolvimento da região e investindo no cultivo de batata inglesa e cafés especiais, produtos amplamente reconhecidos pelo mercado. O vinho representa um passo decisivo rumo à indústria do turismo e a implantação do projetotraz mais um impacto positivo à cadeia produtiva local, com a criação de mais de 200 novos postos de trabalho.

“Não existe fórmula mágica.Temos a natureza a nosso favor, mas nada é certo quando estamos falando de novas iniciativas, o pioneirismo implica uma parcela enorme de responsabilidade. Não se trata simplesmente de plantar uva, é preciso saber se de fato existe viabilidade. Para isso é necessário muita pesquisa, trabalho e determinação”, avalia Fabiano Borré, que representa a terceira geração da família e ocupa o posto de CEO da Fazenda Progresso.

TERROIR ÚNICO COMO MARCA – Localizada na cidade baiana de Mucugê, a cerca de 450 quilômetros de Salvador, a Vinícola UVVA possui uma área de 52 hectares de vinhedos plantados emuma inusitada forma de círculo, conhecida como pivot. Parcelas de diferentes formatos e tamanhosse integram em um leiautesurpreendente, que abriga pelo menos dez tipos de uva, com destaque para Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Petit Verdot, Chardonnay e Sauvignon Blanc.

Ali os frutos absorvem características peculiares do clima tropical de altitude, que garante boa amplitude térmica1.150 metros acima do nível do mar, em um solo franco-argilo-arenoso típico da região. Associado à técnica da dupla poda, que realinha o ciclo da videira para permitir a maturação plena das uvas e uma colheita estratégica, as condições climáticas são responsáveis pela formação de um terroirúnico. Junte-se a isso o trabalho de excelência do enólogo Marcelo Petroli, que comanda a equipe técnica da Vinícola UVVA, trazendo na bagagem mais de 20 anos de experiência.

Essa essência está traduzida na marca da vinícola, que apresenta uma estrutura dividida em três partes. A logo tem um formato triangular que remete, ao mesmo tempo, ao cacho de uvas e a um diamante lapidado, referência aos tempos áureos da Chapada Diamantina. Grafado com dois “vês”, o nome UVVA forma uma silhueta que também faz alusão geográfica a Serra do Sincorá, que se projeta no horizonte.A marca ainda ganha o reforço da assinatura “Cepas Diamantinas”, que resume um leque de significados ligados à identidade dos vinhos.

ARQUITETURA CONCEITUAL, INTEGRADA E SUSTENTÁVEL – O projeto arquitetônico assinado por VanjaHertcert, arquiteta brasileira especializada em vinícolas e mercado de luxo, inclui também um prédio de alto padrão com mais de 5 mil metros quadrados. A edificação, que dialoga com tendências contemporâneas como linhas retas, fachada ventilada e muita visibilidade, integra-se totalmente àpaisagem com seu conceito “inside-out”.

A sustentabilidade é outro ponto forte do projeto, que possui “telhado verde”, privilegia a incidência de iluminação natural e permite o aproveitamento de parte da água das chuvas. A sede da UVVA conta, ainda, com projeto de interiores desenhado pela GAM Arquitetos, que homenageia grandes designers brasileiros e apresenta um conceito minimalista para criar uma ambientação inédita no cenário enoturístico brasileiro.

O prédio da UVVA abriga quatro pavimentos. O primeiro deles, “flutuando” sobre uma estrutura mural típica da Chapada Diamantina, dá as boas-vindas com uma vista sobre os vinhedos e tendo da Serra do Sincorá como pano de fundo, em uma panorâmica que chega à extensão de 80 quilômetros. Ali também o visitante encontraa loja de vinhos, um lounge de autosserviço, uma varanda de contemplação e o restaurante da vinícola.

Fabiano Borré e Marcelo Petroli : Foto – André Fofano

O segundo ambiente abriga laboratório, área de enologia e salas de curso e de degustação, além dos setores administrativos. No terceiro, acontece a produção propriamente dita, que inclui etapas como a vinificação e o engarrafamento dos vinhos. No subsolo, está localizada a cave, guardiã dos vinhos que estagiam em barricas antes de irem para a garrafa. É lá também que o visitante tem o privilégio de contemplar de perto uma parte aparente do solo característico da região e pode ter a sensação de estar literalmente imerso no terroir da Chapada Diamantina.

Por Daniela Castro – SECOM UVVA

Continue Reading

ULTIMOS

Copyright © 2017 Zox News Theme. Theme by MVP Themes, powered by WordPress.